23 de janeiro de 2012

Relatos do 10º ENPJ...

Buenos Aires 19 de janeiro de 2012

Estou aqui desfrutando de uns dias de descanso junto aos meus, e pensando na semana anterior, onde tive a graça de participar do 10°ENPJ na cidade de Maringa PR é que me decidi a escrever algumas impressões. 

Antes de tudo quero agradecer a toda a delegação Gaúcha pela alegria e o compromisso demonstrado no ENPJ para com a PJ/RS como de todo o Brasil.

O entusiasmo já começava a tomar conta desde dias antes do encontro em si, onde a ansiedade pela viagem ia tomando conta de todos nós, e o que falar da viagem bonita (embora cansativa) que passamos juntos.

Ao chegar a Maringá fomos recepcionados por um grupo com muita alegria, digno de alguém que ama ser pejoteiro... Os dias seguintes não foram outra coisa que a manifestação do amor de Deus para com os jovens. Momentos de partilhas, de danças, de cantos, de oração, de fortes emoções e por, sobretudo, momentos de colocar nossa vida a serviço do Reino para uma nova Civilização do Amor.

Fica como lembrança forte no meu coração a alegria de tantos jovens que seguem o caminho de Jesus Cristo com um forte compromisso para aqueles que são mais pobres e injustiçados, uma Igreja que quer ser missionária, que quer ser escutada que quer ter “voz, ter vez, lugar...” Porque comungar SIM que é tornar-se um perigo; perigo frente a uma Igreja que quer calar a esses que são os protagonista da historia presente, perigo frente a uma sociedade que só busca o prazer momentâneo e não respeita o processo de cada individuo, perigo frente a um sistema de exclusão onde sempre os únicos favorecidos são os poderosos e os que mais tem.

Por isso é que venho a dizer que estou muito feliz com o resultado do encontro, porque vi uma Igreja jovem e atuante, uma Igreja que é protagonista e não fica calada, uma Igreja que quer ser partilha; porque comungar é isso, é se fazer pão para aquele que está necessitado...

Peço ao bom Deus que sempre abençoe essa bonita juventude, que sempre os tenha como “menina dos seus olhos”, que como adultos saibamos reconhecer o jovem como realidade teológica onde possamos experimentar o amor de Deus em cada olhar deles e que eles enxerguem em nosso olhares um compromisso para com a causa do Reino.

Parabéns a toda a Juventude Brasileira por esse bonito Encontro e por sobre todo por ser portadores de uma esperança que se fundamenta em Aquele que é a nossa única esperança!

Paz e Bem para todos!
Alberto Chamorro – Assessor da Pastoral da Juventude da Arquidiocese de Santa Maria RS.

Um comentário:

  1. Leandro Carlos Souza Santos1 de fevereiro de 2012 21:08

    Bonito texto, Alberto, aprendi muito com você os poucos momentos que pude estar com você, neste maravilhoso encontro. E que sabe algum dia podemos nos reencontrar nos caminhos da vida. Abraços.
    Leandro Carlos
    Diocese de Ituiutaba MG

    ResponderExcluir